12308023_957862390973135_644451378036898

129 anos ao serviço da população

15 Janeiro 1891

A fundação do Serviço Voluntário de Incêndios em Cacilhas era um assunto falado e pensado há muito tempo, inúmeros factores interligavam-se entre si, fazendo de Cacilhas um pólo do desenvolvimento mercantil. Um número crescente de investidores, nacionais e estrangeiros, viam na “outra banda” um local privilegiado pela sua localização geográfica, sendo: Cacilhas, Ginjal, Margueira e o Caramujo, destinos de eleição pela frente ribeirinha que estes locais dispunham. Na sequencia de um trágico incêndio, um conjunto de homens junta-se numa barbearia de Cacilhas e decide fundar um corpo de bombeiros, composto por elementos da terra. 

 Desde então, a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cacilhas desenvolve grande parte da sua atividade no concelho de Almada, distrito de Setúbal. Neste concelho residem cerca de 160 000 habitantes, estando implantadas várias estruturas comerciais e industriais, além de ser atravessada por uma vasta rede rodoviária, como é o caso do IC 20, A33, A2 e Ponte 25 Abril, além da rede ferroviária e Metro Sul do Tejo, bem como a extensão considerável de praias inserida na sua área de atuação própria.

 Ao longo de 129 anos, os Bombeiros de Cacilhas estiveram presentes em ocorrências de norte a sul do país, dando destaque ao incêndio do Chiado, e mais recentemente, aos incêndios de Pedrogão. 

 

Mensagens

Pres._edited.jpg

Mensagem da Presidente

Presidente Maria João Marques

Quando em 2017 fui convidada para fazer parte dos órgãos sociais da AHBVC, a substituir a presença do meu pai, não foi preciso muito tempo para responder, pois existiu um diálogo invisível vindo do céu que me aconselhou a aceitar. E lá se passaram os 2 anos de mandato com o sucesso a que nos foram habituando com a Presidência do Clemente Mitra e Comando Miguel Silva. Tudo muda, quando em agosto em 2019 me convidam para ser candidata a Presidente da Direção.

A resposta não é imediata, todavia não havia alternativa pois o coração falava mais alto e desde esse dia já me sentia uma bombeira com uma responsabilidade acrescida. E assim aconteceu em Janeiro 2020 a presidir com muita honra a direção desta associação centenária, pela primeira vez o género feminino ser Presidente, uma responsabilidade acrescida, tendo em conta a historia. Desde já exprimir a profunda admiração pelo nosso corpo de bombeiros, pelo tempo e dedicação prestado que os fazem ser diferentes. Referir que o que me move enquanto presidente são as pessoas desta casa, o lado humanitário. Estou a escrever esta mensagem não no início do mandato, mas no meio da pandemia o que me dá oportunidade de expressar o meu profundo agradecimento pela grandeza de todos os soldados da paz enquanto principais agentes de proteção civil do país. Em tempos de pandemia tudo se altera, porem a ambição pelo Museu, o desejado quartel da Costa da Caparica, a Casa do Bombeiro, entre outras continuam.

Há que ter o otimismo suficiente para se conseguir incutir nas pessoas que estão na linha da frente que tudo vai correr bem e que a nossa prestação enquanto serviço publico ao serviço do município foi e é garantida. Fazer o bem á sociedade duma forma voluntaria, dar e ficar feliz, praticar a gramática de adjetivos com o sinonimo partilhar, todos os dias onde cada dia é um e cada que passa me deixa de coração cheio de gratidão de fazer parte deste grupo.

Termino com uma frase da qual me identifico “Aqueles que passam por nós não vão sós não nos deixam sós, deixam um pouco de si levam um pouco de nós.”  

A Presidente 
Maria João Silva Marques

Miguel_edited.jpg

Mensagem do Comandante

Comandante Miguel Silva

Foi com a emoção própria do acontecimento que tomei posse do cargo de Comandante no dia da comemoração do 119.º Aniversário, tendo esse dia sido um marco importante na minha vida pessoal, como para a vida da Associação, pois via nesse dia ser nomeado o décimo primeiro Comandante da sua longa e rica história. Ser o décimo primeiro Comandante dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas é por si só um enorme desafio, pois suceder a Comandantes como António Feio, Eduardo Alves, Jesofredo Serra da Silva e Clemente Mitra traduz um enorme peso nos galões que «usamos» ao comandar os elementos deste Corpo de Bombeiros.


Agora, passado um ano da tomada de posse, chega a altura de celebrar os cento e vinte anos da nossa Associação, que ao longo da sua imensa história de altruísmo, coragem, abnegação e espiríto de missão, foi apoiada por inúmeras gerações de homens e mulheres que elevaram bem
alto o lema e nome dos Bombeiros de Cacilhas.


Esta corporação foi no passado, é no presente e continuará a ser no futuro uma referência nos Bombeiros do Concelho, do Distrito e do País, pois tem sabido acompanhar a evolução técnica e operacional e as várias transformações institucionais que temos vivido ao longo destes anos. Dispomos hoje de um quartel sede adequado á nossa grandeza, de uma frota de viaturas operacionais vasta e moderna, de um património histórico incomparável a nível nacional, mas, acima de tudo, orgulho-me de comandar homens e mulheres ao serviço da Associação que continuam a dignificar e a honrar as pessoas que há cento e vinte anos decidiram juntar-se numa barbearia em Cacilhas para fundar a Associação de Beneficência, Serviço Voluntário de Incêndios,
que infelizmente e por força da legislação actual foi obrigada recentemente a mudar o nome para Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Cacilhas.


Aos homens e mulheres que durante estes cento e vinte anos contribuíram, directa ou indirectamente, para que os Bombeiros de Cacilhas sejam hoje a grande Casa da Solidariedade e que se dedicaram a ela, com todo o seu esforço, zelo, aptidão e conhecimentos, prescindindo das suas horas de descanso e da presença dos seus familiares, para todos eles a minha mais sincera gratidão.


O Comandante
Miguel Pereira da Silva

 

Quadro de Pessoal

Estrutura de Comando

Miguel.jpg
Jp_edited.jpg
Max_edited.jpg
e_edited_edited.jpg

Miguel Silva

Comandante

Jorge Paulo

2º Comandante

Maximino Viegas

Adjunto de Comando

Paulo Surgy

Adjunto de Comando

 

Instalações

Para uma maior capacidade operacional e diminuição dos tempos de resposta, os Bombeiros de Cacilhas contam com dois quartéis, estando a sua sede localizada na freguesia de Cacilhas e o destacamento na freguesia da Costa de Caparica.

quartel_edited.jpg

Quartel Sede, Cacilhas

O atual quartel sede dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas situa-se na Avenida Movimento das Forças Armadas, na freguesia de Cacilhas. Foi inaugurado a 15/01/1991, com o intuito de aumentar o espaço para as viaturas e equipamentos, melhorar os acessos e renovar as condições dos operacionais.

destacamento.JPG

Destacamento, Costa de Caparica

This is your Service Description. Use this space to explain this service in more detail.

 

Espólio Museulógico

museu1.jpg
museu2.jpg
museu3.jpg
museu4.jpg
museu5.jpg
museu6.jpg
museu7 (1).jpg
museu9.jpg
museu10.jpg
museu13.jpg
museu15.jpg
 

21 272 2520

Av. Aliança Povo M.F.A 855, 2800 Almada, Portugal

  • Google Places
  • Facebook
  • Instagram

©2020 por Bombeiros Voluntários de Cacilhas. Criado por Paulo Surgy